Em 2009…

Novidades fresquinhas!!!

Até lá (já falta pouco, vá…) fazem-se contas à vida e brinda-se aos sucessos e conquistas de 2008, fazendo votos que o novo ano traga a todos bons negócios e muitas concretizações. Tudo acompanhado de boa disposição, saúde e regado com muitos amigos com quem festejar!

O mundo será um pouco mais perfeito…

… quando se encarar a Acessibilidade como uma parte integrante de qualquer projecto e não somente como uma opção.

A maioria das empresas e instituições ainda não se  inteirou completamente  do que tem a ganhar com a implementação de medidas promotoras da acessibilidade e usabilidade nos seus websites.

É certo que os benefícios nem sempre são visíveis “a olho nú” mas, na verdade, traduzem-se em melhorias bastante significativas tanto na experiência de uso dos utilizadores como nos resultados que daí podem advir.

Eis algumas vantagens em cumprir com as regras da Acessibilidade no seu website:

  1. Um bom código de programação significa melhor posicionamento em motores de busca;
  2. Um design feito com base nas premissas da acessibilidade garante melhor usabilidade do website (há maior intuitividade e sucesso de utilização para o utilizador);
  3. Se o website é usável e acessível garante o aumento do número de utilizadores/visitantes (e consequente alargamento do público-alvo);
  4. Na venda ou promoção de produtos ou serviços, um website acessível ganha mais vantagem na exposição a potenciais compradores do que um website de acesso limitado, incrementando assim o número de vendas e fidelizando os seus clientes;
  5. À entidade que tenha este tipo de preocupações é-lhe associada uma maior responsabilidade social e também uma imagem inovadora e profissional.
     

Serão estes argumentos suficientes para si?

A Designability deseja-lhe

Feliz Natal

 

E  que 2009 seja repleto de bons negócios, motivação e, como não podia deixar de ser, muita saúde e amor. No fundo são estes dois factores que motivam tudo o resto, não é verdade?!

Cá o esperamos para o ajudar a realizar mais sucessos! 

 

P.S.- Nós sabemos que esta crise deprime qualquer um, mas tenha cuidado, não abuse muito das rabanadas que depois já sabe… o corpo é que paga! (e os ginásios estão caros…)   😉

User experience

Estamos de volta! De Turim trouxémos uma mala cheia de novas experiências e trocas enriquecedoras de conhecimentos e saberes.

No entanto, não menosprezando o trabalho e importância dos envolvidos nesta conferência, é seguro afirmar que a UPA Europe 2008 não foi um exemplo extraordinário de palestras. Digamos que a europa tem ainda um longo caminho a percorrer para poder chegar ao nível internacional. As melhores palestras foram as ministradas por americanos, na sua maioria os co-fundadores da UPA ou membros do W3C.

Falou-se de user experience e de user centered design, falou-se de técnicas e meios para realizar testes de usabilidade, de novos programas, tecnologias, teorias, abordou-se, muito ao de leve, o tema da acessibilidade para as pessoas com algum tipo de limitação física, desvendou-se um pouco das novas WCAG 2.0 (web content accessibility guidelines), reviram-se alguns case studies de empresas grandes de sucesso, esboçaram-se novos projectos e, essencialmente, brincou-se muito com isto:

spotme

Esta “geringonça” com ar de consola de jogos foi a grande sensação da conferência. Todos os participantes tinham direito a um “Spotme”, um aparelho que sincroniza todos as pessoas registadas na Conferência, permitindo a visualização de alguns dos seus dados pessoais, a troca de cartões de visita,  o agendamento de encontros e reuniões, envio de sms, localização de pessoas (com radar preciso que mostra, em metros, a distância entre as pessoas) e ainda continha a agenda das conferências, bem como algumas das apresentações das mesmas.

Do nível do utilizador podemos adiantar que a experiência foi muito boa, o Spotme serviu como meio orientador de agenda e contactos, e ainda continha mapas de Turim e sugestões de restaurantes que, por sinal, eram muito bons. Na região do Piemonte come-se muito bem, não é por acaso que é conhecida como a capital de low food.

E, como se pode ver, a representar Portugal estavam duas pessoas: nós, da Designability!

Upa 2008